segunda-feira, 22 de setembro de 2014

A Etiqueta aplicada ao Trabalho

Antigamente, os profissionais eram mais ou menos parecidos, faziam tudo mais ou menos do mesmo jeito e ganhavam mais ou menos a mesma coisa. A revolução da Internet e a globalização mudaram radicalmente as aspirações a respeito do desempenho profissional, fazendo com que quem emprega deseje algo mais. O algo novo que está sendo buscado é o diferencial, aquilo que fará um profissional ser melhor que outros e, em consequência disso, ser mais bem remunerado.

A Etiqueta é a arte das boas maneiras e dos bons costumes. Compreende um conjunto de regras, normas e estilos que conduzem a nossa vida diária, e sem os quais se tornaria impossível a convivência com outras pessoas. Emprestam a ela harmonia, elegância e distinção e penetra profundamente nos meios profissionais.

É importante a influencia da Etiqueta no controle das atividades humanas, no meio social por conta de regras incontestáveis, de maneiras adequadas, determinando o comportamento ideal dos indivíduos.

O ambiente profissional, formado de pessoas de diversas condições sociais, exige de cada um de nós, continuamente, muito boas maneiras e atitudes distintas. Cada dia é uma nova prova dando-nos oportunidade de lidar com personalidades diferentes e ocasião de por em prática a nossa eficiência. As normas de Etiqueta devem, portanto, predominar durante todo o dia, e a todas as horas.

Considero que as raízes da Etiqueta podem ser encontradas num passado distante, desde quando o homem começou a se preocupar com suas próprias emoções, sentimentos e reações e suas relações com o meio ambiente.

Nós somos fruto de um meio social, temos qualidades individuais que nos são próprias e lidamos com pessoas originárias dos mais diversos ambientes e grupos sociais. Somos responsáveis uns pelos outros e precisamos trabalhar no sentido de promover as relações humanas.

Onde quer que se encontrem dois indivíduos, há problemas de relações humanas. Em todos os setores da vida há necessidade de contatos, quer sejam amigáveis, comerciais, de ordem social ou psicológica, regulando as atividades de cada um de nós ou de todos.

Por em disponibilidade os atrativos da nossa personalidade é pensar, sentir e agir em termos de unidade, de cooperação, de esforço construtivo, de comunicação, cooperando harmoniosamente, por meio de uma ajuda eficiente, para o bem maior de todos nós.

O comportamento no trabalho está sujeito a regras de conduta que precisam ser ajustadas a vida profissional:

 Pontualidade
 Espírito de Iniciativa
 Boa vontade
 Colaboração
 Responsabilidade
 Espírito de equipe
 Discrição
 Sociabilidade
 Disciplina
 Eficiência

Considero também a Etiqueta como a Estética da vida. Traduz beleza e encanto e está condicionada a harmonia de conjunto entre a parte interior e exterior da pessoa: fisionomia, gestos, voz, a forma de expressão pela linguagem, e até mesmo o vestuário.
Uma pessoa que anda sempre cabisbaixa, carrancuda, produz mal-estar com sua presença. Seus gestos, seu olhar e sua voz também revelam muito sobre a personalidade. E finalmente, o traje que deve apresentar sempre características de bom gosto e distinção.

A Etiqueta e a Ética também andam juntas. Suas partes positivas e negativas estão condicionadas aos princípios essenciais do comportamento na vida profissional.
Tanto no ambiente social quanto no profissional, alguns deveres devem ser lembrados a cada instante, deveres para consigo mesmo e para com todos os que nos cercam.
O conhecimento das boas maneiras e dos bons costumes é indispensável ao convívio profissional. A cultura, a educação, a vivencia social, também são fatores que muito contribuem para a fixação das atitudes corretas que definem um verdadeiro profissional.

Então, observe o seu ambiente de trabalho, crie um clima que seja prazeroso, estritamente profissional e eficiente onde predomine a boa vontade. Ao sair para o trabalho deixe em casa o mau humor, o comodismo e a falta de disposição.

sábado, 8 de março de 2014

Dia Internacional da Mulher, um dia para ser celebrado. Mostre os seu sinais

" Chega um tempo em que toda mulher passa a ser senhora da própria beleza.
Não é mais uma beleza ingênua ou atrevida. É a beleza segura e misteriosa de quem se admira. A beleza envolvente de quem se deixa admirar.
Olhe o seu sorriso espontâneo, o brilho do seu olhar, a sua pele radiante.
Em tudo, mais do que o tempo, essa mulher mostra os belos sinais da vida bem celebrada.
Porque o tempo não é a mesma coisa que a vida.
A alegria, a experiência, a intensidade de cada pequeno gesto não contam no tempo.

Mas contam para a vida. "


segunda-feira, 10 de fevereiro de 2014

Tirei dos meus alfarrábios. Desconheço a autoria, mas é bacaninha e super atual!

A ELEGÂNCIA DO COMPORTAMENTO
" Existe uma coisa difícil de ser ensinada e que, talvez por isso, esteja cada vez mais rara: a elegância do comportamento.É um dom que vai muito além do uso correto dos talheres e que abrange bem mais do que dizer um simples obrigada diante de uma gentileza.É a elegância que nos acompanha da primeira hora da manhã até a hora de dormir e que se manifesta nas situações mais prosaicas, quando não há festa alguma nem fotógrafos por perto. É uma elegância desobrigada. É possível detectá-la nas pessoas que elogiam mais do que criticam. Nas pessoas que escutam mais do que falam. E quando falam, passam longe da fofoca, das maldades ampliadas no boca a boca.
É possível detectá-las nas pessoas que não usam um tom superior de voz.Nas pessoas que evitam assuntos constrangedores porque não sentem prazer em humilhar os outros.É possível detectá-la em pessoas pontuais.Elegante é quem demonstra interesse por assuntos que desconhece, é quem cumpre o que promete e, ao receber uma ligação, não recomenda à secretária que pergunte antes quem está falando e só depois manda dizer se está ou não está.É elegante não ficar espaçoso demais.É elegante não mudar seu estilo apenas para se adaptar ao de outro. É muito elegante não falar de dinheiro em bate-papos informais. É elegante retribuir carinho e solidariedade. Sobrenome, jóias, e nariz empinado não substituem a elegância do gesto.
Não há livro que ensine alguém a ter uma visão generosa do mundo, a estar nele de uma forma não arrogante.Pode-se tentar capturar esta delicadeza natural através da observação, mas tentar imitá-la é improdutivo.

Educação enferruja por falta de uso. "