segunda-feira, 24 de maio de 2010

O nosso cafezinho

            Hoje é o Dia Nacional do Café. Desde 2005 a data faz parte do calendário brasileiro. Trago aqui, como uma homenagem, uma pequena história deste fruto, uma das duas que eu já ouvi e a que gosto mais.      
            Diz a historia que o primeiro homem que bebeu o café foi Mufti da cidade de  Áden, no Iémen, na extremidade sul da península arábica. Mufti viveu na época do ano 900 D.C. Mas de acordo com a outra tradição, a descoberta do café se deve a um certo mullah, uma espécie de mestre muçulmano, chamado Chadely cujo nome é conhecido no Oriente Médio. Este homem santo sempre adormecia no meio das preces em sua devoção e isto o atormentava. Conforme a lenda, o Profeta teve pena dele e o levou ao encontro de um pastor de cabras que explicou que quando as cabras comiam certo grão de arbusto ficavam acordadas durante a noite toda, brincando e pulando no pasto. Chadely pediu ao pastor que lhe mostrasse o arbusto, tirou algumas frutas parecidas com cerejas, porem pouco menores, e as levou. Era o arbusto do café.
O mestre amassou os grãos que tirou das frutas que levou, preparou água fervida e os colocou dentro. Assim teria sido preparado o primeiro café.
            Aqui no Brasil, o grão chegou em 1727 trazido por um jovem oficial de nome Francisco de Mello Palheta.
            Até bem muito pouco tempo só tínhamos acesso às tradicionais marcas industrializadas nos supermercados e ao cafezinho servido em bares ou padarias. Hoje existem cafeterias especializadas em café gourmet que oferecem até misturas de dois ou mais tipos de grão.
            A prática do cafezinho após as refeições é bem brasileira, vamos falar rapidamente deste hábito no que diz respeito à Etiqueta.
            Para começar, após a refeição o cafezinho não é servido à mesa. A dona da casa deve conduzir seus convidados à sala de estar. Se for ela quem o serve, a empregada traz a bandeja com as xícaras, bule, açucareiro e os deposita numa mesa ou console. A dona da casa coloca o açúcar e a seguir o café, apresentando uma xícara a cada convidado. No caso da copeira servir, esta trará a bandeja com as duas mãos onde estarão as xícaras com o café e o açucareiro para que o convidado se sirva apenas do açúcar. Se for o garçom quem serve, em ocasiões mais formais, ele traz na mão esquerda a bandeja com as xícaras e o açucareiro e os apresenta a cada convidado. Cada qual faz uso de uma xícara e do açúcar e o garçom então servirá o café.
            Logo após o café, o dono da casa pode oferecer um licor. Em ocasião formal, ainda servido pelo garçom.
            Como eu adoro um cafezinho, meus parabéns para o Café.
            Aproveitem, convidem um amigo para um cafezinho e um gostoso bate-papo.

2 comentários:

  1. Parabéns por seu blog inteligente,simples e claro abordando um tema tão necessário e urgente nos dias atuais, onde a civilidade está sendo esquecida.
    Estarei sempre aqui aprendendo e reciclando
    Felicidades e sucesso.
    VCR

    ResponderExcluir
  2. VC, é uma pessoa iluminada , forte como um Bom Café.

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário, ele é importante para a melhoria do conteúdo deste blog. Obrigada, M. de Li